Brasilia – DF / Foz do Iguaçú – PR

Primeiro Dia – Brasília/DF – José Bonifácio/SP

A chuva, nossa companheira desse primeiro dia, esteve sempre presente. Em Anápolis a moto do Maurinho simplesmente morreu, perdemos 1 hora e 30 para resolver, não sabemos até agora o que foi, mas resolvemos, sem ajuda de ninguem, trocamos fusíveis e apertamos o cabo da bateria. Seguimos em frete, com a primeira parada em Goiânia, Airton estava nos esperando no posto de gasolina, junto com sua família. Chegando em São José do Rio Preto – SP, lá pelas 18:30, resolvemos ir até José Bonifácio por que ainda estava claro, só não contavamos com mais um imprevisto, o pneu da moto do Grillo furou.

O primeiro pneu furado a gente nunca esquece

O primeiro pneu furado a gente nunca esquece

Com a vasta experiencia que temos de borracheiro, levamos mais 1 hora e 30 minutos para trocar a camera de ar. Chegamos já estava escuro, mas satisfeito com a distância percorida. Apenas 150 Km fora do planejado. Boa Noite a todos, vamos dormir !

Segundo Dia – José Bonifácio/SP – Cascavel/PR

Nossa companheira de viagem, embora tenha marcado presença, nos deu Saída de José Bonifáciotrégua somente depois de cruzar a fronteira com o Paraná. Mas pra não facilitar a nossa vida, o sol nos cozinhou dentro das roupa, já estavamos sentindo falta da chuva. Poderíamos ter chegado até Foz do Iguaçú, mas preferimos ficar em cascavel, precisavamos tirar dinheiro para o pedágio e também chegaríamos ao anoitecer em Foz, ficaria ruim para achar local para hospedagem. Não tivemos nenhum imprevisto nesse dia com as motos. No dia anterior colocamos nossas roupas para secar por causa da chuva, e hoje foi por causa do suor. Encontramos um viagente que nos indicou um local para hospedagem apropriado para o tipo de viagem que estamos fazendo (pouco dinheiro e muita coragem).

Terceiro Dia – Cascavel/PR – Foz do Iguaçú/PR

Saimos cedo de Cascavel para aproveitar o dia em Foz, a estrada estava muito movimentada. Percorremos os 140 km em mais de 2 horas. Chegamos ao local indicado pelo amigo em Cascavel, é o Camping Internacional, pertence a uma senhora descendente de alemão, prefirimos não armar a barraca e ficamos num simples apartamento. Opção acertada, por que teriamos que comprar os sacos de dormir no Paraguai, aquilo lá é o inferno, não da pra andar direito, todo mundo quer te explorar, ficamos por 30 minutos, 20 dos quais só para cruzar a Ponta da Amizade, voltamos sem comprar nada, só com as juras de nunca mais voltar por lá, para se ter uma idéia a 25 de Março em São Paulo é céu perto do que vimos lá. Voltando a Foz tivemos que resolver o problema do Seguro Carta Verde (obrigatório para entrar nos países do Mercosul).

Valeu Brito, o Travensolli nos deu o maior apoio aqui. Um grande obrigado ao Travessolli por nos ter ajudo a resolver esse problema.

Visitamos as cataratas ante de ir no Paraguai, ficamos mais de 2 horas em filas, mas valeu a pena, é muito bonito. Veja na seção de fotos o álbum de lá.

É isso por hoje, amanhã, se Deus permitir estaremos em Uruguaina, comendo um churrasquinho de ovelha.

Esta entrada foi publicada em Viajando e marcada com a tag , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

17 respostas para Brasilia – DF / Foz do Iguaçú – PR

  1. Edmundo Pontes da Costa disse:

    Poxa, o sentimento que fica depois de ser assaltado por policiais é muito ruim, lembro quando fiz uma viagem de mcp para recife e ao passar pelo poligono da maconha, local aonde ocorriam diversos roubos o Governo do Estado de Pernambuco resolveu colocar diversas barreira para tentar diminuir os assaltos, e ao passar por uma barreira, fui abordade pelos Policiais que estavam nela, onde passaram a verificar as condições da minha moto e não encontrando nada me pediram uma contribuição para o lanche, mesmo tendo visto minha carteira de policial.

  2. Alex disse:

    Vocês realmente são meus heróis e me inspiram a nunca fazer uma c… tão grande como essa. Pra não perder o embalo, gostei dessa história de diário… ai vai o meu pra vocês… “- Após uma loga e confortável noite de verão, dormindo no ar-condicionaldo a 19º, acordamos dispostos e fomos comer um camarão na praia. Tai o primeiro problema, só tinha lagosta… foi o jeito né. A cerveja não estava excelente, -6º, um a menos que o ideal, mas tudo bem. Fomos ao pôr-do-sol no final da tarde, pois pintou o segundo problema. Após algumas horas na praia ensolarada, não conseguimos ficar totalmente bêbados, então fomos ao por-do-sol comer um rubacão quente. À noite que foi triste. Fomos ao Mangai, mas lá não vende bebida alcólica… tudo bem, passamos por mais um dia expetacularmente À TOA… kkkkk”. Um abraço e não desistam, principalmente após meu discurso. Alex

  3. Thiago Kaiser disse:

    vovo mauro estou com muita saudade depois que falei com voce no telefone fiquei quase 15 minutos chorando dizendo que estou com saudade. (Pedro Kaiser) obs: foi o Pedro que escreveu.

    Pai que neste ano de 2010 sejamos cada vez mais família um grande abraço e continue a realizar seus sonhos.

    Thiago, Millane e Pedro

Os comentários estão fechados.